13/10/2011

queria intender



Não aguento mais essa insônia, não conseguir dormir por ficar pensando nele e “que tudo poderia ter sido diferente”. O pior de tudo é o “e se”, que faz parte de todas as perguntas que eu faço a mim mesma. E se ele não tivesse mentido para mim tantas vezes? E se ele estivesse aqui, perto de mim? E se nós dois estivéssemos juntos até hoje, como seria? E se ele for uma farsa? E se ele estiver me enganando de novo? Tantas dúvidas que conseguem ser pior até mesmo do que se eu tivesse respostas ruins a todas elas. Só queria ser fria a ponto de colocar na minha cabeça de uma vez por todas que quem mentiu uma vez, pode mentir várias. Ele está longe, e não vai estar perto de mim tão cedo… Minha vida tem que continuar com ou sem ele. Nós dois não estamos juntos até hoje por culpa dele, porque eu dei meu máximo e agora tenho que seguir em frente. Ele pode ser qualquer pessoa ruim nesse mundo querendo machucar meninas atrás de uma tela de computador, e eu não posso acreditar em tudo que ele diz, não mais. Já passou da hora de escutar o conselho das minhas amigas de parar com isso, deletar ele de tudo e sair do virtual para o real. Mas e o amor imenso que eu sinto por ele, o que faço? Não é simples assim deixar para trás um sentimento tão forte, que durou anos e conseguiu ultrapassar uma tela, chegando ao meu coração. E permanecendo, o que é o pior. Eu queria arrancar isso tudo que eu sinto aqui de dentro, poder acordar sorrindo e sabendo que tenho alguém que amo aqui perto de mim, alguém que me dê valor… Alguém que eu tenha certeza que é real, que não vai mentir ou me enganar. Amor virtual, quem nunca se pegou suspirando por alguém que conheceu online? Essas paixonites tolas, que, de uma maneira ou de outra, é suspirar por uma tela de computador, cuja mensagem é escrita quilômetros longe de nós, por dedos que desejamos que nos toquem, nos abracem… Já ouvi histórias felizes de pessoas que se casaram. De pessoas que deram certo… Mas essa não sou eu. As únicas verdades que sei sobre ele são as que ele me contou. As únicas lembranças são de uma tela, madrugadas e risos, sem saber se o sentimento foi realmente compartilhado. Louco, insano. Mas que se desdobra em um sentimento verdadeiro e fere mais e mais a cada dia. De certa forma, é real. Não é apenas virtual. Porque a partir do momento que duas pessoas se conectam – não importa a distância – elas podem se gostar. Ninguém precisa ser tocado para amar alguém. Não é fácil esquecê-lo assim de um dia para o outro. Não é nada simples depois de tudo que nós dois já passamos. Apesar de tudo, ele é um dos motivos no qual eu estou aqui forte hoje. Bom, não tão forte assim, mas ainda estou de pé. E não posso cair, não por um menino que eu sequer ao menos toquei. Preciso viver, ser feliz e parar de derramar lágrimas incontáveis por ele. Mas pode dar certo com um outro alguém de uma outra tela, isso é o estranho. É como a vida, pessoas e pessoas. A mesma coisa de sempre: Está te fazendo mais mal do que bem? Então você deve se livrar. Mas não porque é virtual.

Nenhum comentário :

Postar um comentário